Livro “Memórias da Resistência e da Solidariedade” é lançado em Porto Alegre

Memória, verdade e justiça. Com estas três insígnias norteadoras, cerca de duzentas pessoas participaram do ato de lançamento do livro Memórias da Resistência e da Solidariedade, promovido hoje, em Porto Alegre.

Marcas da Memória - Cartaz-01Na primeira parte do evento, o auditório da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul serviu de cenário para o depoimento de três notórios militantes dos Direitos Humanos: Lilian Celiberti (Uruguai), Omar Ferri (Brasil) e Adelina Dematti de Alaye (Argentina). Além de enaltecer a iniciativa da Comissão de Anistia e da Arquivistas sem Fronteiras do Brasil, que atuaram em parceria para documentar a história das redes de resistência e solidariedade no período das ditaduras de segurança nacional do Cone Sul, os depoentes contaram histórias de sua militância e ressaltaram o árduo caminho percorrido pelos que lutam contra a desmemoria e a impunidade. A mesa inicial contou ainda com a presença do cineasta argentino Marcelo Rest (responsável por parte das imagens e da edição das entrevistas realizadas pelo projeto) e dos autores do livro, os professores e membros da AsF Brasil Jorge Vivar e Enrique Serra Padrós.

Lilian Celiberti, sequestrada em Porto Alegre, no ano de 1978, por um grupo da Operação Condor, falou sobre a importância do projeto Memórias da Resistência e da Solidariedade. Ela enfatizou que a coleta dos 41 depoimentos em audiovisual transformados em livro, é um marco na luta pela memória não só dos que lutaram diretamente contra os regimes repressivos, mas também dos anônimos que viveram sob estado de repressão cotidianamente. “Parece maravilhoso que [o projeto] se chame Memórias da Resistência e da Solidariedade, porque não se trata só do aspecto daqueles que resistiram na luta política, mas de uma resistência pensada a partir do cotidiano” – revelou a militante.

Já Adelina de Alaye manifestou sua preocupação e pressa para que a memória comece a ser transformada em justiça: “Que o Brasil possa romper com isso que impede que se possam fazer os julgamentos e que se chegue à verdade, porque são delitos contra a humanidade” – afirmou uma das fundadoras da organização Madres de la Plaza de Mayo, referindo-se aos atos cometidos pelos militares brasileiros durante a ditadura.

Omar Ferri, advogado e um dos fundadores do Movimento de Justiça e Direitos Humanos, destacou que o projeto desenvolvido pela Comissão de Anistia com AsF Brasil é um importante marco que poderá projetar a história de atuação das redes de solidariedade do Rio Grande do Sul para todo o continente, fazendo surgir novos relatos e memórias.

No segundo momento do ato, representantes da Comissão de Anistia, do Governo do Estado do Rio Grande do Sul e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul receberam exemplares do livro Memórias da Resistência e da Solidariedade e do conjunto de DVDs contendo gravações em vídeo dos 41 depoimentos coletados durante o projeto de pesquisa. O presidente da Arquivistas sem Fronteiras do Brasil, Alexandre Veiga, ressaltou os desafios de levar adiante um projeto de tamanha magnitude: “Foi bastante dignificante saber que a gente podia avançar neste trabalho e, principalmente, trabalhar de modo coletivo e solidário, que é o que nos movimenta”.

Já o presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos, Jair Krischke, demonstrou satisfação e surpresa com o resultado final do trabalho, sintetizado na obra de mais de 900 páginas.

Para Enrique Serra Padrós, um dos autores do livro, o projeto recém-concluído “tem a ver com o resgate da memória, o resgate dos protagonistas da história, de fatos desconhecidos, apagados ou que, de alguma forma, foram tergiversados por aqueles que controlam o poder”.

De acordo com o Memorial da Anistia, o livro Memórias da Resistência e da Solidariedade será distribuído para entidades de pesquisa e educação. A íntegra dos 41 depoimentos coletados e uma versão virtual da obra serão disponibilizados na Internet, através do sítio Memórias Reveladas.

Confira as fotos do evento:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>